quinta-feira, 19 de outubro de 2017

A MINHA ESPOSA ADORA UM NEGÃO

Meu nome é André, e sou casado com a Bianca já faz mais de 10 anos. Ambos estamos com 36 anos, temos filhos, somos de São Paulo e temos boa condição social e financeira. Eu sou alto, 1m80, loiro e cabelo curto. A Bianca é de estatura normal, também loira, e tem uma bunda bem carnuda e uma cintura fina, que a fazem ser muito atraente. Desde os tempos de namoro, eu sempre tive vontade de ver a Bianca fodendo com outro homem, e ela desde o começo, sempre me dizia, que gostaria mesmo de dar a buceta e o cu, ao mesmo tempo. No começo, a ideia era sair eu, ela e mais um cara, mas isso foi evoluindo aos poucos até eu querer que ela saísse sozinha com outro cara e também desse para dois sem eu estar junto. Ela também começou a comentar que queria um pau grande e grosso. Por muito tempo isto ficou restrito apenas às nossas fantasias, para apimentar as nossas transas, até que depois de um bom tempo de casados, eu falei que estava na hora de botarmos em prática, as nossas fantasias. Bianca sugeriu um tio dela que já tinha demonstrado tesão por ela, pois ela sabia que ele tinha um pau grande - ele teria dito isso a ela, mal sabia eu... e que ela não correria risco de ele machucá-la. No começo, eu até não gostei da ideia por ser aparentado com ela, mas para realizar o meu desejo, acabei cedendo. Eles acabaram saindo, coisa que que acendeu um puto dum tesão em mim. Mas ela não se empolgou tanto e depois disso, acabaram saindo, se muito, uma vez por ano, ele comeu o cu dela apenas uma vez. Só que no meio do caminho, para a minha surpresa, ela me contou que já tinha dado antes para ele, várias vezes, numa época que a gente terminou o namoro por um tempo. Quando ela me falou isso, eu gozei na hora. Aí, eu entendi o porquê de ela ter sugerido sair com ele... Recentemente, Bianca começou a fazer ginástica, controlar seu peso e, enfim, se cuidar mais, e a cada dia ficar mais gostosa. Continuamos falando dela foder com outros caras até que ela foi a um casamento – dia que eu tive que ficar em casa, pois tinha que trabalhar. Como choveu muito nesse dia, e até tinha acabado a luz em casa, ela acabou ficando mais na festa e chegou bem de madrugada. Eu estava meio puto, cansado e não quis papo. Mas no dia seguinte ela começou a me contar, que tinha dançado com um cara, e sentido que ele estava de pau duro e ela tinha ficado molhadinha. Eu achei que tinha ficado nisso, quando ela me contou que ele tinha adorado ver que ela estava sem calcinha. Pensei que ele tivesse passado a mão na bunda dela e perguntei como ele percebeu. Ela falou que ele tinha levantado o vestido dela e tinha tentado comer ela, mas que ela não quis. Só que daí ela me contou que um tempo depois, ele agarrou ela, levou para um quarto, e que ela acabou cedendo, pois sabia que eu queria que ela desse. Ela me disse que ele tentou a comer de pé, mas não conseguiu, e daí, ele a jogou na cama e a fodeu de uma forma muito gostosa e por um bom tempo, com ela tendo gozado bastante. No final ele tirou o pau e ela bateu punheta para ele gozar, se limparam e saíram. Claro, eu fiquei louco de tezão, pois ela me disse que ele era preto e tinha um pau bem maior, que o do seu tio. Mas ao contrário do que aconteceu com o tio, minha esposa ficou cheia de tesão no negão, e com a minha concordância, resolveu sair com ele de novo, umas 2 semanas depois. Eu comprei as camisinhas, escolhi o motel e ela fodeu gostosamente com ele em várias posições, foi chupada e fodida na piscina do motel, chupou a porra dele – uma coisa que, comigo, só tinha feito apenas 1 vez, logo depois que casamos -, e deu a bunda para o caralho enorme, 2 vezes, e veio contando ter adorado, e que não houve problemas. Depois disso, ela chegou a dar para ele sem eu saber, quando eu viajei a trabalho, 3 vezes em uma semana, sendo que numa delas, eu liguei enquanto ela estava dando e ela conversou normalmente comigo, enquanto era fodida pelo negão - ela me contou um bom tempo depois! Passou uma noite inteira com ele no motel num fim de semana e agora, eles fodem de uma a duas vezes por semana, sempre durante o dia. Ela sempre goza muitas vezes e dá em diversas posições, muitas que ela nunca tinha feito comigo antes. Chegou a comprar e pedir para ele usar um chicote para bater nela, pois gostava de apanhar durante a foda, e já comprou algemas e diversos outros acessórios. Tem dias que ela me conta as coisas, e em alguns outros, ela não fala nada para me deixar com mais vontade ainda. Já ajudei ela a se depilar, escolher a roupa, ela passou a comprar vários lingeries para foder com ele e coloca para que eu veja, mas diz que vai usar com ele antes, e sempre que eles vão foder, no dia anterior ela não deixa eu comê-la. Ela já declarou que a bunda dela pertence a ele, e que eu vou comer o seu cuzinho, só de vez em quando. Eu agora estou tentando reservar uma suíte de motel para eles foderem no Dia dos Namorados, e até vou comprar um lingerie que a deixe bem gostosa e provocante, só para ela usar no dia, e fazer ela jurar que vai me trazer de volta, toda esporrada no final do dia. Ainda não consegui pegá-la gozada no corpo, mas quero que isto aconteça logo para eu lambê-la inteira. Estou adorando ver a Bianca se transformando em uma verdadeira puta. Nem sempre é fácil de lidar com isso, até mesmo porque, como eu tenho trabalhado muito, chego tarde e muitas vezes a encontro já bem cansada, e acabamos não trepando, mas estamos sempre conversando e não tenho dúvidas, de que ela me ama muito e que só sai com o negão, apenas para dar gostoso e gozar muito. E eu também me aproveito disso, pois tenho gozado bem mais, porque quando não estamos juntos, e sempre acabo imaginando ela fodendo com ele e aí, eu tenho que bater uma e gozar. Estou até pedindo para ela me contar em detalhes uma próxima trepada dela, para que eu possa postar outro conto, compartilhando com vocês meus leitores, a vagabunda em que minha esposa se transformou... By VERA MELLO - CONTOS ADULTOS